“CARTA SELADA”

“CARTA SELADA”

“O Justo Viverá Pela Sua Fé”. (Hb 2.4)

Certeza e convicção são palavras que exprimem uma grande característica da fé. Ela não convive no mesmo ambiente da dúvida e da hesitação, mas na confiança quando aponta para Deus. Não significa confiar, mas sim ser confiável. Isso não significa que a pessoa acredita, mas que ela é digna de confiança. “Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens. Porque já é manifesto, que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito de Deus Vivo; não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração”. (2 Co 3.2)

Deus não precisa confiar em quem Ele escolhe. Ele sabe da fidelidade de um justo. O que valida uma carta, o que garante que ela vai chegar ao seu destino é o “Selo”. Toda carta carrega uma Mensagem. Na Bíblia se tem diversas cartas escritas pelos apóstolos. O apóstolo Paulo disse aos membros da Igreja de Corinto que, além de serem cartas, eles deveriam ser textos possíveis de serem lidos. Ele havia dito que o bom discípulo não escreve sua mensagem com tinta que se apagaria, nem com palavras que não podem falar, mas, semeia a semente da mensagem no coração que a compreende, isto é, escreve sua mensagem não com tinta, mas com o Espírito Santo de Deus na Alma do ser humano.

O papel da razão é demonstrar e ordenar os mistérios revelados pela fé. O que caracteriza a Alma Humana é a Racionalidade, a Inteligência, o Pensamento, sendo embora uma e única, tem várias faculdades. Paulo é o apóstolo da razão que ilumina a fé. Por isso, pelo peso apostólico deste missionário, que mesmo não conhecendo o Messias pessoalmente, O conheceu pela fé, e foi colocado ao lado de Pedro, como uma coluna mestra de confiança para sustentar a fé. Paulo foi um Teólogo, um instrutor preparado para unir a Antiga Aliança, pois, não são mais laços de sangue que garantem a Salvação, e sim, laços espirituais, de uma Nova Aliança.  De Gênesis a Apocalipse, a Bíblia é constituída de Fé.

Habacuque 2.4 permanece como um dos textos mais pregados de toda a Bíblia. A época, as leis de Deus estavam sendo ignoradas e desprezadas. Os juízes julgavam em favor dos ímpios. Os ricos utilizavam a lei de Deus para roubar os pobres e construir fortunas por meio de práticas fraudulentas. A cobiça se tornara obsessão pública. Quando Habacuque contempla toda a iniquidade dos ímpios ele pergunta a Deus: Por que o ímpio triunfa sobre o justo? Então, Deus lhe mostrou uma “Sentença Revelada”: “Escreve, pois, Eis que o ímpio está cada vez mais arrogante, suas vontades não visam o bem; mas o justo viverá pela sua fé”.

“Sua Fé” como “Justo Direito” para viver suas responsabilidades refletidas, que guiará sua vida subjetiva e objetiva. Portanto, fé é a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que se deposita na fidelidade desta pessoa. A fé dá sustentação para a superação. Acredita-se que o homem pode encontrar o caminho para o que é Bom e fazer o bem. Por isso, as filhas de Sião e de Jerusalém faziam parte dos coros que respondiam entre os diálogos do Noivo e da Noiva, em Cantares de Salomão. A fé não é baseada em evidências, e portanto, as alegações da fé não são reconhecidas pela comunidade científica, pois, o ser humano não pode transferir sua vida para outra pessoa vive por si mesmo. “Nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé”. (1 Tm 4.1)

Cânticos das mulheres israelitas celebravam as vitórias contra os filisteus. O Cântico de Miriã era acompanhado de tamborins e danças. Moisés entoou um maravilhoso Cântico de louvor e ações de graças pelo Mar que se abriu em sua frente, dando livramento ao povo judeu. Débora cantou o Cântico em memória profética da libertação de Israel. Todos estes Cânticos foram entoados para Engrandecer o Deus da Superação. Superação significa mudança de uma situação ruim para uma situação boa. Mas, como ultrapassar uma barreira de humilhação, recuperar o processo de crescimento pessoal, progredir diante de um ato de vexame e deboche? Quando se respeita o sagrado do outro, se tem o direito a exigir respeito ao que é sagrado para si próprio.

Ana sofria um verdadeiro transtorno, por ser estéril. O olhar vazio, perdido, pensamentos escorregadios, silenciosos e pesados capturava a alma de Ana para devorá-la em humilhação. Embora, cheia da própria força de Deus, ela é apanhada em desespero, mas não perde a “Fé”. Após uma longa peregrinação até chegar a Jerusalém, Ana se separou do grupo e correu desesperadamente ao Templo, e colocou toda a sua angústia na presença de Deus. Soluçando muito, ela orou silenciosamente, e seus lábios tremiam ao passo que pensava nas palavras certas para expressar sua dor. Ana não queria apenas ser mãe, mas queria entregar o melhor do seu ventre ao SENHOR. Cerca de 1000 a.C., Ana foi agraciada com um filho que se chamou Samuel, o maior juiz da Nação de Israel, e escrito em tom pessoal, Ana entoou um Cântico de agradecimento ao SENHOR.

Mais de 1000 anos depois, Maria de Nazaré também fez um Cântico ao SENHOR: “A minha alma engrandece ao SENHOR, e o meu espírito se alegra em Deus Meu Salvador”. (Lc 1.46) Seu ventre gerou Jesus Cristo, o Filho de Deus que mudou a história do Mundo. Apesar de milênios de distância, e em situações bem diferentes, o Cântico dessas mulheres possuíam partes muito semelhantes. Ambas estavam cheias do Espírito Santo de Deus. Foram cartas seladas quando começaram a cantar, e sustentadas pela “Fé”, perseveraram em oração. Deus declara os seus propósitos no profundo suspiro de um coração que anseia pela Sua Presença. Pensante, ordena às mãos que tomem, porém não disse ao coração que bata, nem ao sangue que circule. Todos esses atos se realizam sem a intervenção do ser humano, pois, a alma anseia e suspira porque ela pertence a Deus: “Eis que todas as Almas são Minhas”. (Ez 18.4)

A palavra “selar” é sinônimo de “fechar”, “lacrar”, “reservar”. O Selo marca uma pessoa ou um objeto como propriedade indiscutível daquele cuja estampilha traz. Um objeto selado está marcado como propriedade reservada, fechada, de mais ninguém, de mais nenhum proprietário. O Livro Cânticos dos Cânticos é dedicado somente a isto: o amor do SENHOR por sua amada; Ele compara seu povo como um “Jardim Fechado”. Fechado significa não ter acesso a uma preciosidade, e Fonte Selada ninguém bebe dela, é propriedade exclusiva do SENHOR. Local que serve de abrigo, de proteção contra os rigores da chuva, do vento, do sol, das tempestades. Lugar fechado, como um ninho onde se entra ou para onde se foge para proteger-se de algum perigo; abrigo, refúgio, resguardo. “O Nome do SENHOR é uma Torre Forte; os justos correm para Ela e estão Seguros”. (Pv 18.10)

Ao expor a Palavra, a Fé é acessa até chegar a converter-se em um fogo que aquece a esperança e a expectação. O Capítulo 11 de Hebreus contém uma das Mensagens mais animadoras da Bíblia. Apresentam em 40 versículos as fantásticas proezas da fé, na vida de 16 heróis e heroínas. A Bíblia fala de homens e mulheres que viveram e triunfaram pela fé. Mas existe apenas um versículo que explica o que é fé: “A certeza de coisas que se esperam, e a convicção de fatos que não se veem”. (Hb11.1) Portanto, Hebreus 11.1 é a única definição de fé que se encontra nas Sagradas Escrituras. Assim como a visão física produz convicção ou evidência de coisas visíveis, a fé é o “órgão” que habilita as pessoas a ver o mundo invisível.

Em Hebreus 12.1-5, o apóstolo Paulo oferece Alguém melhor que todos os personagens da Galeria dos Heróis da Fé registradas no Antigo Testamento: “Jesus Cristo”. O apóstolo Paulo convida os homens de Deus a colocar seus olhos Nele. Robustecidos pela Força do Seu Santo Espírito, com a assistência do Seu tão grande Amor, força alguma deste mundo vence a Sua Mão estendida sobre os escolhidos para Sua Missão. Assim, Moisés viu a moita que ardia sem se consumir, Samuel, jovem ainda, ouve como Deus o despertou do sono falando com ele. Trata-se de uma comunicação sobrenatural e Deus escolhe o meio que Lhe apraz. Ainda que as coisas que se esperam não são possuídas, acredito na existência do sol ainda que não brilhe. Mesmo que não consiga enxergar o “órgão” da fé, além da esfera de uma possível demonstração para os sentidos, acredito que o amor exista, ainda que esteja em silêncio. “O Justo Viverá Pela Sua Fé”….

Pra e Psicopedagoga: “MÔNICA DRUZIAN”

Ref:

Bíblia Almeida Revista e Corrigida (ARC)

Revista do Ancião-Temas Búblicos

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *