“DEBOCHE”

“DEBOCHE”

“Mas Pedro disse: Ananias, por que te afoitou Satanás a trapacear o Espírito Santo e a reter secretamente parte do preço do campo? Enquanto permanecia contigo, não permanecia teu, e depois de ter vendido, não continuou a estar sob o teu controle? Por que é que propuseste uma ação dessas no teu coração? Trapaceaste não homens, mas a Deus”. (At 5.3,4)

Quem era Pedro? Muito se tem escrito sobre o apóstolo Pedro. Por ser o homem firme e decidido, Pedro pediu ao Senhor que o mandasse caminhar sobre as águas, e ele foi o único homem a caminhar sobre o mar.  Nos trabalhos mais simples e rotineiro a bordo duma embarcação, todos sabem o que têm a fazer, mas as decisões de maior responsabilidade competem ao “patrão da embarcação”. Pedro manifesta a sua lealdade ao Espírito Santo, na inabalável decisão de construir o Reino da Verdade. Nem Pedro nem nenhum dos outros apóstolos tinha capacidade para representar Deus na terra. O Espírito Santo deu continuidade ao ministério do Senhor Jesus Cristo, através deste homem, com todas as virtudes e também todos os defeitos. Todo o adjetivo que tende classificar Pedro, não consegue definir tudo que ele foi. Pedro tinha intimidade com o Pai, e essa intimidade é que fazia toda diferença.

Por que a atitude de deboche de Ananias e Safira,  merece o julgamento de Deus? Atos quatro narra o surgimento da primeira Igreja: “Todos tinham um só coração, um só pensamento, uma só mente, o Senhor fazia milagres, sinais e prodígios por meio dos apóstolos”. O Espírito Santo disse a Pedro: “Ananias e Safira mentem a ti”. (Atos 5.3) Pedro, diz a Ananias: “Não mentiste aos homens, mas a Deus”. (Atos 5.4) Muitos leitores da Bíblia ficam perplexos com esse juízo tão duro. O fato aconteceu como está escrito. A sentença foi instantânea, pois, “o Diabo é o pai da mentira”. (Jo 8.44) “O Senhor Jesus Cristo veio para nos libertar através da Palavra da Verdade”. (Jo 8.32) A trapaça encheu o coração de Ananias e Safira, para fazer nascer uma geração de enganadores, de conselheiros fraudulentos, para extinguir o fogo do Espírito Santo. “Não apagueis o Espírito” (1Ts5.19).

O que pode servir para apagar o fogo do movimento do Espírito Santo? Uma pessoa fraudulenta dispõe de meios para atingir os seus propósitos; é como um homem bem armado. Ele defende seus direitos e propriedades, e, com os meios de que dispõe, defende-se com unhas e dentes. Para enfrentar-lhe é necessário que o outro homem seja mais forte e valente, e mais bem preparado com maior determinação de cumprir os seus propósitos. É importante compreender que a vitória se tornará em realidade, mediante o livre arbítrio da escolha pelo bem, pois as falsas vantagens oferecidas pela mentira resultarão com certeza em derrotas, sofrimentos, humilhações, vexames, e o seu preço é a morte. “Não erreis. Deus não se deixa escarnece: porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”. (Gl 6.7)

Toda situação gera um resultado. Era comum nos tempos de Davi, os reis saírem para a guerra. Davi ficou em Jerusalém, ficou para trás. Ele se envolveu a uma triste situação. Em 1 Samuel 12.1-15 pode-se notar que tão sombrios, e de maneira cega os homens se tornam quando se entregam a situações mentirosas. Davi, no momento em que ouvia Natã, diz a Palavra que ele ficou enraivecido com a suposta pessoa, momento em que Natã revelou que era ele o próprio causador do problema. Uma mentira que foi revelada pelo profeta na vida de um rei, e Davi colheu aquilo que plantou. O Deus da Bíblia é um Deus de Ordem. Se estiver em ordem, o Espírito Santo estará lá.

A mentira é o ato de mentir, enganar, iludir ou ludibriar. A palavra “mens” está na raiz da mentira. “Mens” significa “Mente”, “Inteligência”, “Discernimento”, o que poderia concluir que o mentiroso precisa ter uma boa cabeça. Mas há ainda um significado especial para “Mens”- “Intenção”. O que tem em mente o mentiroso ao lançar mão da mentira? A verdadeira mentira jamais acontece por inadvertência ou em nome de boas intenções. É fruto de uma vontade empenhada em enganar. Representar algo com total fidelidade é sinônimo de “Verdade”. Mentir é sinônimo de enganar, além de ser uma das ações praticadas por quem possui intenções maliciosas em relação à outra. Por essas razões, a mentira é considerada um ato imoral ou criminal.

O Caminho da Verdade é de autenticidade e encontro. Toda esta caminhada conduz, pela Graça, a uma transformação interior e a um aprofundamento da consciência e da percepção, chegando-se a uma experiência no mais profundo do ser. Uma vida consagrada está sob a moção do Espírito Santo. É então que o homem conquista o supremo cume, onde o Reino de Deus e a Sua Justiça são aquela pérola que o homem deve preferir a qualquer outro valor. Um despojar-se de si mesmo para construção de uma conduta franca, caráter firme e coerência de atitudes, verdadeira respiração vital da Presença do Espírito Santo, como a pequena lâmpada que brilha, lembrando que ai está “Alguém que é digno de confiança”. “Horrenda coisa é cair nas Mãos do Deus Vivo”. (H 10.31)

Os apóstolos receberam o Espírito Santo enviado diretamente por Deus após o Pentecostes. Existia total unidade na Igreja Universal, mesmo estando separados geograficamente, tendo de acatar a Verdade como o único caminho. Por que ser “UM”? “Também Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra Edificarei a Minha Igreja; e as “portas do inferno” não prevalecerão contra ela”. (Mt 16.18) Uma vida de total entrega a Deus, com a assistência do Espírito de Deus, cuja comunhão de vida lhes garante as maiores recompensas espirituais. Os cristãos primitivos chegam ao cume das virtudes e da contemplação de Deus por meio de uma vida de sobriedade e humildade. O Espírito da Verdade se manifestava às almas simples, como sinais e testemunhas vivas dos valores de Cristo. “E não há criação que não esteja manifesta à Sua vista, mas todas as coisas estão nuas e abertamente expostas aos Olhos Daquele com quem temos uma prestação de contas”. (He 4.13)

Em Isaías 43, antes de Deus perguntar no versículo 13 “agindo Eu, quem impedirá?” por duas vezes Ele ressalta “não temas|”(v.1 e 5), e afirma no v. 2 que vai estar contigo nas águas, nos rios e no fogo, veja bem, Ele não vai te livrar das adversidades, vai estar contigo nelas, e apesar Dele estar ao seu lado, até mesmo no fogo, se necessário for, você vai ter de passar. Outro grande exemplo é Rm 8.31 onde o apóstolo Paulo faz a célebre pergunta: “Se Deus é por nós quem será contra nós?”, Mas essa é apenas uma das muitas perguntas deste capítulo de Romanos, que traz outras perguntas como: “Quem nos separará do amor de Cristo?” Ninguém é forte o suficiente de conseguir Detê-Lo. Desde a eternidade Ele É. É possível olhar para tudo com serenidade, pois, o Ponto é DEUS. Portanto, busque a Verdade. “Eu Sou o Caminho, e a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai a não ser por MIM”. (Jo 14.6)

“Mônica Druzian”

Ref.

Gabriel Perissé-Palavras e Origens

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *