A vingançaMuitas vezes confundimos nossos desejos pessoais ou projetamos a nossa imaginação como sendo a vontade de Deus. É preciso discernimento para afirmar o que vem de Deus e o que é nosso desejo.

Às vezes são desejos pessoais e não vontade divina.

Gn. 50.20 Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; Deus, porém, intentou para o bem.

Toda pessoa experimenta o sofrimento em certas ocasiões da vida e daí surge à inevitável pergunta: Por quê?

José foi vendido como escravo pelos seus irmãos; sofreu muito por causa da inveja e da crueldade. Deus pode permitir o sofrimento em decorrência das más ações do próximo. Sofremos as conseqüências das ações dos outros, como também das nossas próprias ações.

Quando passamos por uma desilusão muito grande surge em nosso coração um sentimento negativo que se arraiga tão profundamente que se alastra como raiz de amargura e, mesmo desaparecidos os motivos que o ocasionaram, ele pode continuar. Este sentimento é irracional, suas seqüelas podem ser perigosas, age como um ácido que corrói e estraga.Refere-se a um espírito e atitude caracterizados por ressentimento intensos.

Angústias e aflições virão a todos nós em algum tempo nesta vida. Deus não garante que teremos aqui uma vida livre de problemas, mas promete, sim, que nos sustentará, não importa o que acontecer.

2 Co 4.8,9-Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos.

Aquele que confia na sua capacidade e em seus recursos humanos sofrerá desilusão, pobreza espiritual e, por fim, a ruína.

O ódio faz com que não dependemos de Deus, mas ele mesmo decide o que é certo ou errado, e, parte para uma vingança.

Gn.4.24 Porque sete vezes Caim será vingado; mas Lameque, setenta vezes sete.

Antigamente o ofendido vingava-se sete vezes.

Caim matou Abel. Lameque foi o primeiro a rejeitar o princípio do casamento monogâmico, ordenado por Deus. A depravação hereditária estava se alastrando progressivamente no lar e na família.

O indivíduo fazia a maldade, e o ofendido tomava a vingança por sete vezes mais.

Por causa da vingança de fazer ao ofendido sete vezes iguais ao ofensor, surgiu a lei ‘TAL E QUAL’. É a lei que requer que as infrações sejam pagas com o culpado recebendo o mesmo tipo de castigo.

O Grande Juiz, em seu tribunal decidiu aplicar a Lex Talionis (latim) que quer dizer Talião (tal e qual)

Ex.21.23,25- Mas se resultar dano, então dará vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe.

Quando somos ameaçados, nosso corpo mobiliza rapidamente suas defesas de luta ou fuga.

Nosso corpo é estruturado com um sistema de defesa altamente avançado que nos ajuda a lidar com os fatos da vida que nos desafiam e ameaçam.

O comportamento perante ao sentimento ruim, torna-se de inquietação e, perdemos a razão devido ao choque emocional sofrido. Diversos distúrbios mentais humanos como: ansiedade, fobias, stress, traumas, síndrome do pânico etc. implicam uma disfunção na capacidade de controlar as emoções, surgindo irritabilidade, nervosismo, etc.

Temos que aprender a encarar esta força devastadora que nos acomete, e encontrar caminhos para nos livrar do sofrimento e dor.

Não devemos reagir com espírito de ódio contra o mal praticado contra nós, mas de maneira que demonstre que possuímos valores e que o hipócrita será desmascarado cedo ou tarde, haverá justiça. O saqueador, o matador, aquele que vive para desgraçar não ficará sem punição, pois, a crueldade não fica sem castigo.

Sócrates foi condenado a ingerir um cálice de cicuta, por ter sido condenado à morte. Ele bebeu o cálice da amargura.

Jesus Cristo bebeu o fel da humanidade, bebeu o veneno como conseqüência de uma condenação sofrida e injusta. Levou sobre si a maldição da humanidade sete vezes sete, setenta vezes sete, olho por olho, enfim derramou o seu sangue para que você pudesse triunfar sobre o mal.

Ap. 11.15 O reino do mundo passou a ser do Nosso Senhor e do seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos.

Deixa Deus tomar tua justiça, porque os ímpios beberão o cálice de um Juiz Todo Poderoso.

Estevão, o primeiro mártir a morrer em nome do amor, da paz e da tolerância. Mas quando Estevão olhou para os céus, Jesus colocou-se de pé para dar as boas-vindas ao seu primeiro mártir.

O Salvador está sempre em pé pronto para nos advogar perante o Pai e nos proteger dos perseguidores como foi Saulo, que se transformou no maior missionário da História da Igreja.

Para nos afastar do espírito de vingança e nos livrar do mal, vamos colocar nossas vidas na presença do Espírito de Deus. Somente Deus nos guiará na mansidão, gozo, paz, bondade, longanimidade etc., pois, estes são os frutos que sai do Trono de Deus Pai. Somente o que provém de Deus e tem a sua benção é realmente valioso na vida, outros caminhos nos levarão à desilusão e frustração.

Sl. 108- Dá-nos auxílio para sairmos da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem. Em Deus faremos proezas, pois, Ele calcará aos pés os nossos inimigos.

Aqueles que se refugiam no Senhor recebem a certeza da Sua Presença. ’DEUS CUIDA DE TI ‘